segunda-feira, julho 17, 2006

Vencendo a preguiça

Putz, voltei para cá depois de quanto tempo mesmo? Acho que desde o meu antepenúltimo plantão. Mas é que escrever coisas novas e diferentes (que não sejam as do trabalho) tá sendo algo difíiiicil com essa correria toda da minha vida.

Até que hoje (agora há pouco, na verdade), eu recebi um e-mail que me deixou com vontade de opinar aqui. Resumindo a história, é sobre o desfile do Fause Haten na São Paulo Fashion Week. Ele lançou, para as mulheres, roupas que "gritam: sou bela, chique, rica e sofisticada" (sozinha, não seria capaz de criar tamanha cafonice. Isso eu tirei de um textinho no próprio site da SPFW, hehe). E, acompanhando esse conceito, também explorou na passarela a frase "O que você faria com alguns quilos a menos?", slogan do remédio Xenical, aquele para obesidade (cuja propaganda, estranhamente, mostra mulheres absolutamente magras e normais).

Caso algum dos leitores (os que sobraram depois que fiquei meses e meses sem nem tocar no blog) não saiba o que é Xenical... a explicação está abaixo:
Xenical (orlistate), produto destinado à perda de peso, é comercializado em 149 países. O Brasil é o 10o mercado. O medicamento conquistou essa posição porque é o único remédio eficaz para a redução de peso que não atua no sistema nervoso central e, portanto, não causa efeitos colaterais como aumento de pressão, insônia, taquicardia. O orlistate diminui em 30% a absorção de gordura ingerida com os alimentos. Xenical é eficaz na prevenção e como coadjuvante no tratamento do diabetes tipo 2, indicação reconhecida pelo Ministério da Saúde. Cerca de 23 milhões de pacientes já o utilizaram no planeta desde 1998, quando o produto foi lançado.

Nesse e-mail havia fotinhos de várias instant celebrities, tipo aquela menina que foi expulsa do casamento do Ronaldo com a Cicarelli, segurando sacolinhas da Roche (fabricante do Xenical) com essa frase. Tinha também o próprio Fause bebericando uma champagne (e pode tomar isso com remédio? hehe). As roupas, segundo dizia o material de divulgação, são feitas para que os indivíduos se sintam bem, celebrem a qualidade de vida e a auto-estima. Afinal, diz a empresa farmacêutica, com alguns quilos a menos as pessoas querem se vestir bem – e se sentirem bonitas quando se despem.

Mas a gente precisa levar em consideração o seguinte: quem é que precisa de Xenical? Pela descrição do remédio, são pessoas que estão de fato muito obesas e que precisam de uma alternativa antes de apelar para o último recurso (leia-se cirurgia de redução de estômago). Mas com essa estratégia de divulgação usada pelo estilista, a impressão que dá é que qualquer pessoa que esteja se sentindo mais cheinha pode mandar o remédio para dentro e... festa! Daí, é só emagrecer rapidinho para poder vestir qualquer coisa (até as roupas do Fause Haten).

Pô, eu confesso que queria muito emagrecer muito, adoraria poder usar qualquer coisa e seria o máximo se pudesse conquistar isso tudo de um jeito simples (sem a necessidade maluca de horas suando na esteira, aulas de abdominal, etc.). Mas ao mesmo tempo me parece um despropósito abusar de algo que não é feito para você (e sim para alguém cujo peso passou dos três algarismos antes da vírgula, já está sofrendo com diabetes, pressão alta e por aí vai), por conta de um capricho, só pelo prazer de vestir um blazer horroroso com um laçarote, um top com detalhes em dourado ou algo do tipo!!!

Quer dizer, no final das contas, o desfile não parece uma celebração da qualidade de vida, mas da magreza – o que todos os outros fazem, desfile após desfile. Essa mentira a gente não compra...

8 comentários:

Felipe Campbell disse...

Eu quero um xenical

Juliana Borre disse...

Não é celebração da beleza e sim da magreza esquálida, lânguida e doente.

O mais louco é que tenho escutado amigos dizendo que preferem as mulheres que têm "onde pegar". Contudo, esses mesmos homens exaltam as manequins de revista feminina, que estampam em suas manchetes "seja feliz como você é" e utilizam modelos com tanta "carne" quando uma tábua de passar...

É bom olhar para o espelho e se sentir bem consigo. Colocar uma roupa e não ter de se preocupar com o pneuzinho sobrando. Quem já conseguiu perder peso, como eu, sabe bem o que isso significa. Mas é inadmissível tanta hipocrisia: a exaltação de uma "beleza" que só uma percentagem mínima da população tem, a venda de remédios milagrosos e dietas insandecidas e , por outro lado, lindas propagandas de coca-cola, enlatados e podreiras afins...

Vai entender, né? Queria mesmo acreditar que isso "a gente não compra". Ah, como queria...

Felipe Campbell disse...

Eu gosto de mulher com 5kg acima do peso que ela julga ideal. É o bicho. Tem mais onde pegar.

Beijocas

I Am Evil disse...

SHE'S ALIVE!!!
Para emagrecer, recomendo uma temporada de esqui no Chile. O Residencial, em sua homenagem, servirá exclusivamente frutos do mar chilenos...

Juvencio de Arruda disse...

Que bom reve-la!
Mas deixe o Xenical pro Felipe..rs

Alessandra Carvalho disse...

Ei, Mari... uhm... esses desfiles são surreais, pq até as mulheres que não são modelos e desfilam .. são muito magras, como a Angelica e a Piovani...rs. Sendo que a primeira teve um filho recentemente, mas a barriga exibida no SPFW jamais dava conta que um dia foi esticada... deve ser o efeito daquele óleo que ela faz propaganda na TV...uahaha... Dos desfiles, preferi os moços "de verdade" apresentados pelo Herchovitch. bjs..

fran disse...

o Ministério da Saúde adverte: estar na moda faz mal à saúde. Imagine eu então que tenho que perder dezenas de quilos. é por isso que nunca me atrevi a entrar na SPFW. fora a viagem desse povo que trabalha com moda e só julga pelo peso.

leila disse...

ninguém fala na grotesquice do tratamento com xenical. tem q usar fraldas o tempo todo, eca