segunda-feira, julho 13, 2009

Procura-se

Não lembro se já falei no blog (acho que sim) da minha adoração por classificados de jornal. Olho quase sempre, não importa a publicação que eu estiver lendo.

Acompanho com interesse os anúncios feitos por uma família que publica com frequência umas ofertas de emprego extensas (uns 10cm de altura) e exigentes, especialmente levando-se em conta o nível da mão de obra aqui em Brasília.

Não sei se trata-se de uma casa que precisa de muitas funcionárias ou se as demandas do ofício são tantas que ninguém acaba durando muito como empregada doméstica/cozinheira do lugar. Vejam só as atribuições do posto (não fiz nenhuma revisão de texto):

"Deve ter vasto cardápio, dominando artes culinárias em geral, saiba fazer pratos individuais estilo francês. Que saiba preparar jantares especiais dos petiscos à sobremesa e mesas de café (...) Se tiver experiência com buffets e cursos, melhor ainda".

"Precisa saber fazer coisas com pouco tempo, pois recebemos visitas inesperadas".

"Cuidará apenas da cozinha como um todo, mas precisa lavar e passar bem".

"Precisa, apesar de ser boa cozinheira, ter perfil de doméstica e querer durar no emprego".

Salário: R$ 1.600. A candidata deve dormir no emprego. Folga do sábado, ao meio-dia, à segunda, às 6h.

Devo acrescentar que o salário oferecido já foi bem menor. E a tripa de anúncio, consideravelmente maior.

Outra coisa: os anúncios antigamente tinham telefone de contato. Acho que rolavam tantos trotes que os contratantes decidiram mudar o método de seleção. Agora, para concorrer à vaga, só aparecendo na casa. De preferência, com currículo na mão.

Algum leitor aí tem experiência de seleção de empregados para residências chiques? Por favor, deixe um comentário na caixinha para me dizer se é assim mesmo que o mercado funciona. Fico louca de curiosidade a cada vez que um anúncio desse tipo sai no jornal.

Ah: na edição de ontem, também vi uma tripa de 7cm com anúncio para contratação de babá. R$ 1.200 por mês. Pelo estilo de texto, tenho quase certeza de que é a mesma patroa que anda atrás de cozinheira. Quem se habilita?

3 comentários:

solin disse...

hahah que bizarro.
nem sei classificar esse classificado.
mas deve ser, sei lá, estranho mermo, pois tantas pssoas em busca de trabalho, com salário e tals e ainda buscam.. na certa faltam as qualificações.

O chamado Processo de criação. sim sim, tbm tenho umas curiosidades
assim, mas vá tentar pensar como os tais compositores...
Não dá!
agora percebi: "ela toPou". pensei q fosse toCou. Agora me liguei que fala mascaradamente de coisas zecçuais..

=*

*****LULUPETERS***** disse...

Hahahahahaha!
Eles querem uma chef renomada, mas 'com perfil de doméstica'. Também sempre gostei de ler os Classificados. Tem pérolas literárias por lá!

Mari Ceratti disse...

Lulu, você disse tudo!

Solin, considero o percentual de zécçu mascarado na música baiana uma coisa impressionante. E eu nem conheço muito as composições...

Bjo!