sexta-feira, setembro 24, 2010

... e tomar banho de sol

Se Deus quiser, um dia eu morro bem velha, plastificada e direitinha, colecionando carimbos de passaporte, jóias, propriedades pelo mundo, cães exóticos, cartões de crédito e amantes novinhos (ops). Igual às senhoras aristocráticas paulistanas que almoçam na enorme mesa à minha frente, todas com seus cabelos moldados a secador e laquê.

A mais nova delas deve ter uns 60 e poucos anos.

A mesa é quilométrica, dessas organizadas para comemorar aniversário, e nenhuma ali tem cara de que vai precisar largar o prato ou a taça de champagne para labutar daqui a pouco. Pelo contrário: o negócio ali vai pela tarde toda.

Engata-se uma taça na outra, depois vem um docinho, um vinho do porto, uma agüinha com gás, um chocolatinho, mais uma taça de champagne e fim. Dali todas vão para o spa -- ou pelo menos gostaria de acreditar nisso.

Parece um episódio do Sex and The City em versão melhor idade, e ele é uma delícia de assistir! Principalmente quando se está acompanhada de dois colegas que também a-do-ram a cena toda.

Lá pelas tantas, confirmo que trata-se de uma mesa de aniversário porque rola um parabéns coletivo. Minha amiga fica bege.

-- Noooooossa, que desânimo... -- ela repara, com um vozeirão.

Não precisamos nem combinar: começamos a cantar junto com as senhorinhas e elas se voltaram para nós mais ou menos como Carrie Bradshaw e cia. ante a visão de um sapato caríssimo.

Se nos chamassem para a mesa, eu também não acharia de todo mau. Ou melhor: provavelmente, tentaria fazer a polida, mas sem me esforçar muito para isso, sabe?

Mas elas não convidam, só sorriem. E bebem mais champagne enquanto o dia avança, o sol queima e eu me junto mais uma vez à massa na cidade de São Paulo.

8 comentários:

Nira disse...

Acho incrível a tua capacidade de captar esses pequenos momentos do cotidiano e conseguir escrever sobre eles dessa maneira....

homi disse...

belo texto! parabéns!

Ronaldo disse...

Você está pronta para escrever um livro com crônicas do cotidiano! Besos

Sara Correia disse...

mari, tá combinado: em algum lugar do futuro a gente vai estar presente numa mesa dessas, juntas. ;)
foi óóóótimo, num foi??!!!
adorei o registro!

RC disse...

Socorro.

Anônimo disse...

Um dia você também vai chegar lá!

solin disse...

morri de rir com a história de morrer de preguiça de vestidinho, maquiagem, salto. Eu tbm sou assim. O bom é que,qdo a gente faz essas exceções é que a gente pode sorrir com a surpresa linda (ou não) que nos tornamos. confesso que tbm sou assim ¬¬'

adorei ler esse texto. concordo com alguém aqui de cima que disse: "incrível a tua capacidade de captar esses pequenos momentos do cotidiano e conseguir escrever sobre eles dessa maneira."

beijos, Mari. saudades ;D

Mari Ceratti disse...

Beijo pra todo mundo! Delícia ter esse monte de comentários... :-*