quarta-feira, agosto 26, 2009

Genovevas não têm infância

Meu avô por parte de mãe se chamava Álvaro José.

Sempre achei que o nome supercombinava com a imagem (de uma foto em preto e branco) que tenho dele: um homem bonitíssimo, de terno, cabelo preto e liso penteado para trás e um volumoso bigodão. Em síntese, a imagem de um senhor respeitável do Brasil dos anos 1940/1950.

Mas sempre tive a maior dificuldade em imaginá-lo menino. Tudo por conta do tal nome. Não adiantou eu vê-lo criança, em meio a carroças, bichinhos e outras pessoas (vestidas em roupas campeiras, num esquema tipo O Tempo e o Vento, sabe?), em mais uma foto PB do início do século 20. Continuo achando que todos os Álvaros (puros, Josés e variações) já nascem de terno e bigode.

Tenho essa mesma estranha sensação quando leio ou ouço alguns outros nomes. Pense, por exemplo, nas Serafinas, Josefinas e Genovevas de 100 anos atrás. Não dá para imaginar uma bebê ou uma criancinha escolar batizadas assim. Genovevas não têm infância. Nascem vovós.

Da mesma forma, os indivíduos de nome Aderbal, Horácio, Bartolomeu, Altair, Adão e Aristóteles (entre outros), acredito, vêm ao mundo queimando etapas. Passam direto à fase em que a gente paga contas, declara imposto de renda e lê jornais enquanto viaja a trabalho. Se bobear, devem ter um pince-nez no bolso do paletó.

O mais engraçado é que não vejo nenhuma dessas alcunhas voltando à moda -- nessa onda que as pessoas têm tido ultimamente de batizar a molecada com nomes vintage, tipo Bento. Ou seja, por muitos e muitos anos, Aderbais, Horácios e companhia continuarão não tendo infância. Pelo menos na minha cabeça.

Update: o que dizer, então, das Odetes???

12 comentários:

m.Jo. disse...

A Luluzinha e o Bolinha tinham um amigo chamado Alvinho. Era o caçulinha da turma. Na minha imaginação Alvinho era apelido de Álvaro.

Solin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solin disse...

rs Q legal!
uma questão q sempre estou pensando.
E ao contrário, vc imagina uma vovó com meu nome adulta??
dizem q meu nome é eternamente infantil oO

Ernesto é Vintage? eu gosto desse nome p pôr no meu filho.

Beso

Mari Ceratti disse...

Solin,
Acho Ernesto lindo! :-)
Beijo!

Elisa disse...

Mari, aqui no MT vc ia ter material para meses de post sobre nomes. Hoje mesmo conheci Erotildes e Mathusalem, mãe e filho. É claro que o pai tb chamava Mathusalem... Bjo!

Mari Ceratti disse...

Chamar qualquer bebê de Mathusalém é sacanagem. Depois, os pais não sabem por que o moleque fica revoltado. hehe
bjo!

Mefisto disse...

E Silvio? :(
Hoje eu gosto do meu nome... mas quando criança sempre rolava a piadinha 'rá-rái!!!" . Odiava.

Quando fui pra Itália: 'comme Berluscone?"

HUMPFT!

Queria ser Rafael, ou Felipe, sei lá, algo mais comum. :)

Mas hoje gosto, e muito.
( e a vontade de falar dos nomes estranhos da lista de emails do meu ministério é grande, mas acho antiético. :P)

Besos de novo.

Mefisto disse...

...e conta pra gente o que foram esses comentários excluídos, vai?!

Homi disse...

Posso adicionar outro nome vintage? Inácio (sem G).

Esta semana vi uma entrevista com um garoto prodígio da ginástica acrobática, de 13 anos.

O nome do moleque: APOLÔNIO

Soou muito estranho um Apolônio com 13 anos... Até hj, só tinha conhecido vovôs dos vovôs com esse nome.

Mari Ceratti disse...

Quem, por um segundo sequer, tem a vontade de batizar o filho de Apolônio, Mathusalém ou qualquer outro nome que o valha deveria ser proibido de tornar-se pai ou mãe. E tenho dito!!! hehehehe

Sílvio, os comentários excluidos não têm nada comprometedor. Acho que deu pau no sistema de comentários e uma amiga acabou liberando cinco comentários iguais ao mesmo tempo.

Bjo com saudade!

Vera Maria disse...

Meu avô se chamava Alcebíades. Não consigo imaginá-lo bebê. Todo mundo o chamava de professor Cartaxo...