quinta-feira, abril 16, 2009

Histórias de esquecimento

Ouvi três boas hoje e reproduzo-as aqui. Para não expor as viventes (por motivos óbvios), vou botar só as iniciais dos nomes. :-)

"Saí do trabalho ontem e fui até a faculdade, em Taguatinga, para devolver um livro na biblioteca. Quando cheguei lá, me dei conta de que estava usando o crachá do trabalho para tentar passar na catraca da faculdade. Me dei conta de que saí do trabalho, peguei o ônibus e fiquei uma era com o tal do crachá. E todo mundo olhando, claro."
L.

"Sabe aqueles pro-pés que dão nos consultórios de dentista? Eu sou campeã de sair da consulta e ir para a rua com eles. Esses dias mesmo, saí, peguei o elevador, andei no shopping, fui para a rua e só vi que ainda estava com eles quando cheguei ao estacionamento. Pense num mico!"
A.

"Há uns anos, participei de uma seleção numa empresa. Como o esquema era dinâmica de grupo, todos os candidatos botaram na blusa uma fita crepe com os nomes deles escritos. Pois eu saí de lá e fui andando normalmente até encontrar um outro lugar onde seria legal arrumar trabalho. Fui até a recepção e pedi informações para a mocinha, que lá pelas tantas disse: '... funciona desse jeito, C.' E eu, intrigada, perguntei: 'Como você adivinhou o meu nome? Eu não me apresentei'. E ela: 'É que tem uma fita crepe na sua roupa...'."
C.

6 comentários:

Paula Menna Barreto Hall disse...

Mari, muito bom!!! Olha essa: uma vez uma amiga jornalista aí de Brasília foi para o Congresso no carro dela, mas na saída, esqueceu-se e chamou um carro da redação. De volta ao trabalho é que se deu conta de que o carro estava no estacionamento do Planalto!! bjs

Edelson disse...

Histórias de esquecimentos são muito engraçadas! heehe

BjuS!

Mefisto disse...

Junte à lista meus micos tipo 'ih, esqueci':

1 - chamar a nova namorada do tio pelo nome da antiga esposa;

2 - tocar o mesmo trecho de um noturno de chopin infinitas vezes, tipo: frase 1, frase 2, frase 1, frase 2, frase 1... e nunca conseguir pular da 2 para a 3. Um inferno.

3 - Ou simplesmente começar um recital, fazer a primeira frase de uma música e simplesmente não saber o que vem depois. Fazer isso 3 vezes. Parar, olhar para o piano, e começar a próxima música. Detalhe: a primeira era lenta, um estudo de Scriabine. A segunda, uma super agitada de Schumann. ;)
(acho que vou postar algo sobre isso)

4 - Já esqueci tb um bolo em cima do carro... e dei partida e saí. O bolo se espatifou no chão, claro. Espero que ninguém tenha visto.

5 - E quase protagonize uma cena clássica na minha formatura: pisei no meu 'vestidinho/beca' (estava sem camisa) e qse me vi seminu na frente de todo mundo na minha primeira entrada que, planejada, era pra ser em câmera lenta, positivamente falando, claro.

Acho que tá bom para o momento confissão/eu também, né?

Beijo!

Mari Ceratti disse...

Gente, que histórias fantásticas!!
Como diria Homer Simpson: d'uh!!!

Beijos da Mari (campeã de esquecer guarda-chuvas e cartões telefônicos dentro dos orelhões)

Mefisto disse...

E quem nunca esqueceu seu carro numa festa na unb?

m.Jo. disse...

Certa vez estacionei o carro bem pertinho da guarita do segurança e fui pro trabalho. Na saída, o carro não estava lá. Aprontei um barraco: como é que o carro desaparece do lado da guarita e ninguém dá notícia dele? Esqueci que tinha emprestado para uma amiga...