domingo, fevereiro 15, 2009

Momento Ofélia

Pense numa pessoa que, até dois anos atrás, sabia preparar pouquíssimas coisas, tipo Sucrilhos, ovos mexidos, macarrão e misto-quente (lá em casa da mamis, carinhosamente apelidado de xis-teflon, devido ao aroma que se espalhava pela casa). Essa pessoa era eu.

Não que hoje eu seja, oh, uma mestra da culinária internacional, mas fiz avanços importantes. Quando se sai da casa dos pais, aprender a cozinhar melhor vira uma questão de independência. Sem contar a diversão que é.

Com tudo isso em mente, acordei cedo ontem (milagre) e rumei para o Guará, a uns 30 minutos do Plano Piloto, para ter uma aula de temperos com uma baiana agitadíssima e muito engraçada, dona Maria do Carmo Morais, 61 anos, culinarista com 35 anos de profissão (antes, era costureira).

Dona Carmo é legal, entre outras coisas, porque pensa parecido comigo, gastronomicamente falando. Detesta a praga do excesso de alho em todas as preparações e abomina os restaurantes self-service que salpicam cebolinha, coentro e/ou cebola crua em tudo para decorar os pratos (pense em uma pessoa que cata todas as cebolinhas: sou eu). Defende que tempero bom é aquele colocado em pequena quantidade e balanceado com os demais ingredientes.

Sendo assim, não haveria pessoa melhor para me ensinar o assunto. Como a lição foi uma espécie de amostra grátis, achei que seria bacana compartilhar o aprendizado aqui. Quem quiser fazer esta e outras aulas pode ligar no número 3301-8340.

Cozinhar batatas
Para ela ficar gostosa, não é necessário cobri-las de água e encher a panela. Pelo contrário. O ideal é colocar água pela metade da altura dos tubérculos para que ela evapore por completo. Quando isso acontecer, você saberá que a batata ficou pronta. Para dar cor e sabor, mas sem excessos, vale colocar meio pacotinho de Sazon para quatro batatas. A dica vale para os legumes preparados com água. Ah, o fogo tem que ser baixo.

Frango
Nunca, jamais, em tempo algum, se cozinha em água. Senão, fica fedido, com gosto de pena molhada (urgh).

Pimenta-do-reino
Combina com tudo. Só não faz bem para quem tem problemas de estômago e hemorroidas. A proporção de uso é, normalmente, uma colherinha de chá para 1kg de carne.

Louro
Como é bom para digestão, costuma ser usado para temperar o feijão e todas as carnes de sabor forte, como a de porco. Usa-se uma folha grande para 1kg de carne.

Orégano
Fica gostoso não só nas massas e nas pizzas, mas também em receitas com frango, no peixe assado, na batata assada e nos legumes.

Cominho
Usa-se para dar sabor a porco (é o tempero básico, aliás, junto com alho e limão), fígado bovino, frango caipira, codorna, cordeiro e a alguns tipos de carne de caça, como javali.

Páprica
A doce dá um sabor acentuado ao frango xadrez, ao porco agridoce, às sopas, etc. A picante é forte como pimenta. Dá cor e gosto às carnes de peixe e frango.

Curry
Fica melhor em receitas de frango ou carne de porco. Não se usa em carne vermelha. Uma pitada por quilo é o suficiente para nós, não-indianos, não passarmos mal. ;-)

Noz moscada
Nada substitui o sabor deste tempero maravilhoso. É indispensável ao molho branco. Pode ser usada também em peixe assado, lombinho de porco e em tortas salgadas e doces (como a de banana!).

Colorau
Não se usa para muita coisa além da preparação de caldos. Também quebra um galho quando se quer preparar um peixe e não há páprica.

Vou continuar amanhã para o post não ficar muito comprido. Beijos!

6 comentários:

Diário da África disse...

Como ainda estou na fase em q vc se encontrava há dois anos (na prática, esquento uma água que é uma loucura!), sugiro que coloque imagens de todas as coisas q vc citou no post para que eu possa identificá-las. Louro, por exemplo, era o nome do papagaio que a gente tinha lá em Pouso Alegre. Cominho?...

solin disse...

bem, parabenizo-a por tamanha criatividade na história/carta de V.

Sobre os destinos da navegação errante, O remédio para a preguiça, seria bom q preguntassem ao Bob Esponja ahauhauhua
ai ai

Se esta morasse aqui em JP ou morassemos em Brasilia, iria alar p minha mãe ter aulas com sua mestra. pense numa pessoa q necessita de super dicas simples, a minha mãe.
ahuahuahauha

Mari Ceratti disse...

A., COMO ASSIM vc precisa de fotos para saber o que é louro? Isso é tão imperdoável quanto não ter assistido a vários filmes velhos, hehehehe.

Não saber o que é louro só não é mais imperdoável do que não saber qual é a da preguiça do Bob Esponja. Conta para esta sua amiga brasiliense, Solin. É sério, eu não sei. ;-)

Aliás, adorei o uso do "alar".

Beijos!

Lorena disse...

Acho que vou mudar o meu horário de vir ao blog. Esse não dá. Acho melhor só vir aqui depois das refeições, aí sim, vou ler esses posts na maior... tranquilidade, digamos assim.

Felipe Campbell disse...

Mas tá demais...

Gilsonlipe disse...

boa tarde vc pode me dizer como conseguir mostarda em grao, nao consigo achar por favor pode me ajudar, obrigado.