terça-feira, fevereiro 10, 2009

Comendo bem por aí - 2

A parte 2 da história dos cartões de restaurante que estão guardados desde maio passado na minha bolsa vai sem foto por um motivo patético: a primeira metade das fotos que fiz da viagem para Barcelona foi para um CD que -- só descobri no Brasil -- estava em branco. Vocês acham que eu fiquei muito ou pouco indignada com a minha falta de checagem? Pois é.

Todas as lindas imagens que fiz da Boquería, do Palau de la Música e de outros tantos lugares e comidas incríveis foram para o limbo, o que me obriga a voltar à cidade um dia para fotografar tudo de novo. Ai, que vida difícil. :-)

Essa viagem serviu para comprovar uma coisa: dicas de viagem ajudam à beça. Mas, no fim das contas, quem sentencia se elas valem a pena ou não é pura e simplesmente o viajante.

O modo como acabei conhecendo o Orígens - La llavor dels (o catalão não é uma língua ótima?), no Bairro do Borne, foi meio torto, mas bacana. A ideia inicialmente era conhecer o Inopia, que fica do outro lado da cidade (Tamarit 104, Eixample Esquerra; 93-424-5231), bar de tapas de Albert Adrià, irmão daquele que é considerado o melhor chef do mundo na atualidade.

Li a dica na revista Viagem & Turismo, da Abril, que elogiou os petiscos clássicos e os preços justos do bar. Quando me vi perto de lá, pensei: é agora!

Cheguei às 19h e o lugar já estava lotado, com seguranças pit-bull e corda na porta. Fiquei esperando com uma galera e vendo que os pit-bulls liberavam a entrada de pessoas que chegavam depois, mas já tinham amigos com mesa lá dentro.

Pergunto novamente: vocês acham que me indignei muito ou só um pouquinho?

Resolvi procurar alguma coisa legal perto. Não rolou. Aquela banda do bairro é muito residencial. Peguei o metrô até o Raval, outro lugar que me venderam como o paraíso na Terra. Depois de ver uns três bares/restaurantes estranhos e/ou caros, uns 15 açougues islâmicos e uns 22 cabeleireiros indianos, caí fora. (Depois, me lembrei que o lado bom do bairro está perto do Museu de Arte Contemporânea de Barcelona, o Macba).

E me lembrei de uma espécie de praça no Born -- o Passeig del Born -- que reunia uma série de lugares para comer. Foi lá, já com o estômago colado nas costas e os pés cansados, que achei o Orígens e descobri que o fair trade, o comércio sustentável, a valorização dos produtores e dos produtos locais (ou pelo menos a propaganda de tudo isso) é uma tendência irreversível na gastronomia. O cardápio é bem mais extenso do que os que estamos acostumados a ver porque permite saber a história e as propriedades de cada um dos ingredientes usados nas receitas.

Não lembro de tudo que comi -- só de um creme de aspargos, para falar a verdade -- mas achei tudo gostoso e muito bem-feito. Ou teria sido a fome a responsável pelo meu encanto? Ah, acho que não. O negócio é bom mesmo. E os preços e serviços não decepcionam.

ORÍGENS - LA LLAVOR DELS
Passeig del Born, 4, Barcelona; 93-295-66-90. Diariamente, das 12h30 à 1h. Metrô: linha 4.

Vou fazer uma parte 3 desse post porque, ao tentar lembrar qual era mesmo o nome do bar do Adrià, descobri um milhão de lugares para recomendar e desaconselhar. Isso, claro, se ninguém aí estiver de saco cheio de histórias de viagem. ;-)

4 comentários:

Klotz disse...

Que bom que você guarda cartões deliciosos.
Se eu fosse escrever sobre dois cartões da minha carteira, escreveria desaforos para o mecânico do meu carro e indagaria porque eu guardei o cartão de um professor de russo.

Lorena disse...

Hehehe... Tenho até dó só de imaginar que você vai ter que viajar tudo de novo. É muita abnegação, gente. Mas também, não custa pensar que o sacrifício é por uma boa causa. Até os leitores vão agradecer quando você ilustrar o relato com as fotos. Força, Mari!

Solin disse...

Ah vc conhece João Pessoa, é?

bem, as garotas de Harajuku em plena Epitácio no horário de pico diurno, no mínimo morreia de calor.
No horário de final de tarde, serviria para aliviar o stress, vendo que é algo incomum pras bandas de cá.

e eu prefiro ir guardando as dicas.

bjssss

Mari Ceratti disse...

Klotz: finalmeeeeeeeeente você veio me visitar, hein? ;-) Eu, se fosse você, escreveria uma historinha sobre seus cartões.

Lorena: é com leitores como você que eu me abasteço de energias para encarar novamente certas tarefas difíceis da vida, tipo voltar à Espanha. Grazie mille!

Solin: eu conheço João Pessoa sim! Adooooooro! É capaz até de ir de novo este ano. Eu te mantenho informada.

Beijos pro trio!