domingo, janeiro 11, 2009

Balada

Num bar da moda em Brasília, duas amigas nos seus 20 anos bebem espumante e acompanham a movimentação em uma mesa próxima. Especulam.

- Vai rolar pegação mais tarde naquela mesa ali. O número de meninos e meninas está igual.
- Verdade... Quatro caras, quatro meninas, todo mundo mais ou menos na mesma idade, todo mundo num grau de beleza parecido...
- Isso é muuuuito importante. Às vezes tem um feiote na roda que acaba com a matemática toda.
- Se ele não tiver uma super-lábia, é claro.
- Pra onde será que eles vão depois?
- Primeiro, vão para um postinho comprar cerveja. Depois, vão para a casa de um dos meninos. Os pais viajaram e tal e eles vão se pegar ali.
- Será que eles vão ficar pelados uns na frente dos outros?
- Ahn... Não. Acho que vão todos ficar com vergonhinha.

As duas riem.
Meia hora e mais uma flûte de espumante depois, reparam na novidade.

- Chegaram mais dois meninos. Ih... A conta não vai mais fechar.
- Pensa pelo lado positivo, ó: alguma delas vai poder ficar com dois caras.
- Sei não. Nenhuma das meninas me parece com cara de inteligente o suficiente para pensar nessa possibilidade.
- Acho que a gente devia ir lá para se apresentar.
- Vai, que eu não vou. Não gostei de nenhum dos dois.
- Tadinhos dos dois, vão passar a noite sozinhos.
- Vão passar a noite sozinhos enquanto os outros se pegam.
- Vão passar a noite sozinhos enquanto os outros se pegam, comendo Cheetos e conversando sobre Wii e Xbox.
- Vão passar a noite sozinhos enquanto os outros se pegam, comendo Cheetos, conversando sobre Wii e Xbox e pensando que não seria mau se eles começassem a se pegar também.
- Ewwwwww!!! Tô fora.
- Esse lugar é derrota. Vamos embora daqui. A fila do Arun vai estar melhor.

As duas andaram até a fila da boate. Lá dentro, dançaram, beberam, encontraram outras amigas, dançaram mais, acabaram com a escova e com a maquiagem. Mas não se enturmaram com nenhum gatinho. Resolveram picar a mula. Afinal, quem fica em boate até o fim da noite corre 100% a mais de risco de ser abordada por alguém nada interessante. Antes de voltarem para casa, no entanto, passaram num postinho para lanchar. E o papo não acaba nunca.

- Bia.
- Fale.
- Não sei se foi por causa da nossa conversa lá no bar, mas me deu uma vontade de comer um Cheetos...

4 comentários:

Lorena disse...

Já ri muito. Duro é acabar com a escova e a maquiagem e terminar a noite comendo Cheetos. Ninguém merece. Hehehe

Mari Ceratti disse...

Lorena,
Isso é o que eu chamo de decadência... :-)
Beijos!

Anônimo disse...

elas têm 20 anos de idade, tomam "flûtes" de espumante, vão aos lugares da moda e ninguém chega nelas a noite toda???
a coisa tá feia pra essas aí...

Mari Ceratti disse...

Anônimo, eu diria que elas são duas mukissinhas com grana para fazer tudo isso... hehehe