sexta-feira, janeiro 09, 2009

História de viagem número 3


A gente acha que vai viajar e mergulhar pura e exclusivamente na culinária local. Tipo assim: vou a Lisboa devorar bacalhau, sardinha e todos os doces de ovos e açúcar fabricados na face da terra. Aí, eu cheguei lá e vi que não fazia mal nenhum desencanar dessa ideia original. Claro que não deixei nem peixes nem docinhos lusitanos de lado. Só que tampouco resisti a experimentar outras coisas que jamais encontraria aqui no quadradinho.

O melhor foi poder me afogar em comida asiática roots, farta, bem-feita e com preços bem em conta (obs.: eu sei que temos o Naan aqui em Brasília, mas ele não é exatamente barato, principalmente levando-se em conta que os pratos são para uma pessoa). Vou deixar aqui duas dicas para quem estiver planejando viajar para lá.

O restaurante tibetano Everest Montanha da Calçada do Garcia, perto do Rossio (à direita de quem olha o Teatro D. Maria desde a praça principal), é só uma portinha. Mas despertou a curiosidade do maridão e a minha logo no primeiro dia de viagem. E não nos arrependemos quando resolvemos ver como era. Não lembro o que pedimos, mas tudo veio superbom, com vários vegetais e temperos muito equilbrados. O lugar é desses que oferecem a possibilidade de pedir a comida mais ou menos apimentada (acho que a gradação é de 1 a 5). E não sei se é a prática habitual do lugar, mas ganhamos vários brindes fofos (tipo bolinhos feitos na hora) enquanto esperávamos pelo prato. Para beber, cerveja indiana Cobra, que é levinha e dá uma aliviada no gosto de pimenta. Desnecessário dizer que, depois de tudo, saímos rolando ladeira abaixo. E olha que nem provamos as sobremesas.

O outro lugar me chamou a atenção depois que li sobre ele na Veja feita sobre a capital portuguesa: é o restaurante Cantinho da Paz. Oferece comida de Goa -- o que faz o maior sentido experimentar quando se está em Lisboa, já que os portugueses colonizaram aquela região indiana durante séculos. Lembro que todos os pratos vêm num tamanho bom para duas pessoas e que pedimos naan e uma espécie de feijoada goesa incrível, embora super-mega-apimentada-plus. Bom, mas é para acompanhar esse tipo de prato que existe cerveja Cobra.


EVEREST MONTANHA

Calçada do Garcia, nº 15 (ao Rossio - perto do Teatro D. Maria). Telefone: 21 887 64 28. A Time Out publicou também uma crítica: leia aqui.

CANTINHO DA PAZ

Rua da Paz, 4, à Rua dos Poiais de S. Bento. Telefone: 21 390 1963. Fica no bairro de Santos. Mapinha da região aqui.

4 comentários:

Le blog 2 Jim disse...

Un bonjour de la France ^^
http://leblog2jim.blogspot.com

Paula Menna Barreto Hall disse...

Adorei as dicas. Alguma pra Floripa? bj

Diário da África disse...

Agora vc tem de colocar umas dicas aqui de Luanda...

Lorena disse...

Gostei da feijoada "super-mega-apimentada-plus", e gostei mais ainda por justificar a existência da cerveja Cobra. O segredo então, já sei, se não abusar da pimenta, o resto fica sob controle...